Quem são?

 

O Instituto Espanhol de Missões Extrangeiras (IEME), com mais de 80 anos de história, é uma sociedade de vida apostólica de sacerdotes diocesanos espanhois que se associan entre si para dedicarse à actividade misionária da Igrejá.

 

Quais são  as suas caracteristicas essenciais?

 

 A pertenza ao clero diocesano da Espanha, a total dedicação à actividade misionária da Igreja, e a associação mútua para que, vivindo a fraternidade e comunhão apostólicas, realicen melhor a comum vocação misionária.

 

Os vínculos que mantenhen com a diocese de origem, assim como a inserção em as Igrejàs locais às que são enviados, criam em eles a exigencia de ser vehículos de comunhão entre as Igrejàs.

 

Tratam de manter vivos e operantes os laços com as suas dioceses de origem mediante a informação e comunicação constantes, a solicitude mútua e o aporte à animação e formação misionária.

 

Como é que trabalham?

 

- Os sacerdotes do IEME desenvolvem a actividade misionária em equipa, baixo a dependência do Bispo da Igrejá à que foram enviados, integrados na vida e no trabalho do presbitério local, desde a sua identidade especificamente misionária.

 

- Com a sua apertura a partilhar a vida e o trabalho com outros membros do presbitério local, querem apoia-los na sua vida pastoral e nos seus esforços por realizar um estilo de vida proprio do clero diocesano.

 

- Poñem uma ênfase especial na formação de comunidades cristianas, na promoção do clero diocesano para que a igrejá local alcançe  a sua plena madureza e na promoção dos valores do Reino.

 

- É também parte da sua tarefa suscitar o talante especificamente misionário nas Igrejàs e presbíteros locais onde desenvolve a sua actividade.

 

Como é que vivem?

 

- Opção preferencial pelos pobres. Esta opção orienta e determina as suas prioridades: Respecto aos lugares (zonas marginadas e abandonadas do ámbito rural e suburbios das grandes cidades). Respecto aos sectores sociais (pobres e oprimidos na procura de liberação ). Respecto à sua maneira de vivir e trabalhar com eles (ao seu nível e ao seu serviço)

 

- Inserção em outros povos e culturas. Querem identificarse o mais posível com os grupos humanos com os que vivem: povos., raças culturas Querem correr a sua sorte e assumir as suas causas e, para isso, renunciar, se for posível, ao seu etnocentrismo e assumir o seu estilo de vida, línguas, costumes e valores, conhecendo as suas possibilidades e limitações, aceitando as suas raízes e sendo conscientes de que nunca vaõ ser  totalmente como eles.

 

- Fraternidade apostólica. Unem-se para ajudar-se mutuamente a realizar a sua comum vocação misionária. Realizam os seus ministérios unidos fraternalmente mediante laços de caridade, de oração, de revisão e de cooperação fraterna. Integrados numa Equipa, e desde ela num Grupo, percebem e vivem a fraternidade apostólica como ajuda mútua nas necessidades pessoais e na tarefa evangelizadora.

 

- Contemplação e compromisso. A contemplação, a disponibilidade e entrega totais, a humildade e o espírito ecuménico e de diálogo, são as quatro atitudes bàsicas na vivênçia do seu espírito missionário.

 

- A formação permanente. Imprescindível para os que trabalham em realidades tão diversas e mudáveis. Não é suficiente a formação inicial e preparação em Espanha, nem a etapa de conhecimento e adaptação no país de destino. A actualização tem de ser constante.

 

Como é que se organizam?

 

- Em Equipa: - É o primeiro núcleo que mantêm a vida en comum, flexível segundo as necessidades pastorais e aberto a outros sacerdotes do presbitério local.

 

- Grupo: - Está constituído por duas ou mais equipas que trabalham numa mesma área territorial, ainda que algumas vezes se pertença a dioceses diferentes. É o lugar apropriado para a planificação e revisão do trabalho dentro dos planes pastorais diocesanos.

 

- Direcção Geral: - Constituída pelo Director Geral e outros quatro membros eleitos pela Assembleia Geral Ordinária, que se reúne cada cinco anos. Facilita o bom progresso e continuidade do IEME e da sua tarefa evangelizadora. Garante as boas relações com a Igrejá Espanhola.

 

- Serviços comuns: - O IEME tem missionários na Espanha destinados a estes serviços orientados à atenção a todos os missionários e à colaboração na animação e formação misionárias da Igrejá Espanhola.

 

- Assembleia geral: Reúne-se cada cinco anos com reapresentantes de cada grupo para revisar, actualizar, eleger nova Direcção e traçar linhas e prioridades.

 

Na Espanha

 

Realizam um labor de animação misionária nos Seminários e com os sacerdotes diocesanos. Completam a tarefa de animação misionária através dos médios de comunicação e outras actividades, como a Campanha da Epifania.

E de Formação. Os sacerdotes que decidem integrar-se ao IEME devem realizar um curso de preparação misionária; ademais colaboram em outras actividades de formação com outros organismos e instâncias misionárias.

 

Fora de Espanha  Onde estão?

 

- Onde a Boa Nova do Reino anunciado por Jesus não se conhece.

 

- Onde não existe a comunidade cristã local.

 

- Onde a comunidade cristã é insuficiente em si propria.

 

A sua actividade é subsidiária, de maneira que eles vaiam passando a um segundo lugar e vaiam embora a novos campos de missão quando já se considerem cumpridas as tarefas próprias da actividade missionária.

 

O primeiro campo de missão foi Colômbia, onde chegaram em 1923. Os quatro últimos são: Tailândia (1991), Panamá (1992), Benim (1999) e Cuba (2001).

 

O IEME serviu de caminho de missão a quase 500 sacerdotes diocesanos. Actualmente só uns 180 sacerdotes de diferentes dioceses e trabalham em 14 países, sete de América Latina (Brasil, Colômbia, Guatemala, Nicaragua, Panamá, Peru e República Dominicana), cinco de África (Benim -junto com a diocese de Oviedo-, Moçambique, Togo, Zãmbia e Zimbabwe) e dois de Àsia (Japón e Tailândia).

IEME